Cidade

by Sinistro

/
1.
2.

about

Sinistro & Patricia Andrade "Cidade" is a concept album about the city of Lisbon, Portugal a perfect collaboration between actress Patricia Andrade and Sinistro, the album is out now on Ragingplanet on a triangular shaped box order now at ragingplanet@gmail.com

credits

released June 11, 2013

Produced, Mixed and Mastered by Sinistro at The Pentagon AM
Music by Sinistro, Lyrics by Patricia Andrade

Y - Guitar
F - Bass, Guitar, Keys
P - Drums

Guests
Gaza - Keys
Rui Guerra - Keys
Gil Neto - Guitar
Patricia Andrade - Vocals

Cover Artwork - Pedro Carmo
Executive Producer - Daniel Makosch

tags

license

all rights reserved

feeds

feeds for this album, this artist

about

Sinistro Lisboa, Portugal

www.sinistroband.com

Label: Season Of Mist

Booking: Haydn Britland for NMCLive:
haydn@northernmusic.co.uk

shows

contact / help

Contact Sinistro

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Cidade - Parte 1
Cidade de ruídos virginais
As suas pessoas vagueando pelas ruas que dançam verticais
A calçada pisada, a calçada sentida
uma euforia secreta, imperturbável
Olhos fechados por dentro para ninguém ver
Ser invisível/indivisível para invadir

O Presente solene nas caminhadas
encontradas ou perdidas efémeras
Uma cadeira que senta para sentir
os ruídos milagrosos de uma respiração

Vozes anónimas que se atiram
Vão e vêm, embalados no seu discurso
sôfrego,paciente,pálido
Veste modernas,antigas,param,correm
lamentam um atraso

Uns segredam que amam, outros segredam que gritam

Há os votos de silêncio que não se comprometem
com os movimentos mundanos
São oblíquos momentos que se dissipam com o cheiro da cidade

O cheiro a castanhas que se exalta à entrada da estação
O homem que vende livros e pinta sapatos
Seus braços viajam, enquanto a sua cabeça procura
Procura
palavras,sentidos,rugidos
ou filtros para um cigarro

E a cidade continua emergente, rolante
sem o tempo contado para histórias imberbes ou redundantes
Está em si, habita-se
Sem o tempo alado que se esconde na travessa moribunda

Hoje o tempo vai como ninguém quer

Hoje o tempo vai como ninguém quer
O tempo passa mas sem tocar
surdo a um passo
leve e plácido
Olha uma esquina de ventre aberto
Muge uma trança de enleio secreto
nasce o pó
Do vento fosco a mergulhar no rio livre

As caminhadas na areia cimento
são cinzas de ontem a adormecer

A cidade em mim
A cidade em mim

Invisível / Indivisível
Seus braços viajam
Palavras
Sentidos
Rugidos

E a cidade continua
A cidade continua
Sem o tempo contado
Está em si
Sem o tempo alado

Uns segredam que amam
Outros segredam que gritam

Olho pelo canto do olho
Há uma história por recortar
Vozes dentro de um sonho
Em bicos de pés
Em bicos de pés
dedos a soletrar

Corre dentro de mim
Foge dentro mim
Track Name: Cidade - Parte 2
Um lugar junto à cidade
Um lugar junto à verdade
Onde os campos são de pedra
Onde a guerra somos nós

- Vem visitar-me.
- Aonde?
- Aqui.
- Onde?
- Nesta rua, onde as folhas caiem todo o ano, onde o som das coisas estão, onde passas todos os dias...onde não te vejo.


Um lugar junto à cidade
Um lugar junto à verdade
Onde campos são de pedra
Onde a guerra somos nós

Um lugar junto à cidade
Um lugar junto à piedade
Onde as árvores são de mármore
Onde a guerra somos nós

Conta-me um fado maior que o meu
Em que a garganta sangra mais na saudade
Conta-me um fado mais alto que o meu
Em que as roupas rasgadas são estandarte

Onde os homens se espremem
na tertúlia do Apocalipse
e as espadas são palavras

Guia-me à tua janela
Poisas os braços e vês a vida
Guia-me ao teu lamento,das tuas feridas
das tuas feridas

Dá-me uma oração

Antes do mundo acabar

Dá-me uma oração

Antes do mundo acabar